01 novembro 2017

A casinha: Uma construção a partir das sugestões da turma

A sala multiuso (laboratório de informática + brinquedoteca + sala de leitura) da nossa escola recebeu neste semestre um ar condicionado. Ele veio em uma caixona de papelão que professora Daniela, minha companheira, disponibilizou para as crianças brincarem. Observando uma delas entrando e explorando como se fosse um "forte", sugeri:

Nossa casinha prontinha e as crianças explorando
Que tal se a gente cortasse uma portinha e uma janelinha, para virar uma casinha?
Enquanto alguns observavam com curiosidade, cortei um quadrado e um retângulo com estilete que, respectivamente, viraram a janela e a porta. Não satisfeito ainda com o resultado, o mesmo aluno que explorava a caixa teve a ideia de pintarmos para que a nossa improvisação ficasse mais apresentável: e lá fomos nós buscar tinta acrílica para colorir as "paredes".

Pintura coletiva com tinta acrílica na caixa de papelão
Como era nosso momento de brincadeira livre no parque, convidei apenas aqueles que tivessem vontade de participar de nosso novo projeto: para a minha surpresa, a maioria das crianças sentou em volta da caixa desmontada, pegou um pincel e colocou as mãos à obra! Estavam a nossa disposição apenas as cores primárias, mas logo os pequenos se surpreenderam misturando e formando novas cores.


Colagem de folhas com cola branca
No dia seguinte, com a caixa já seca, outro de nossos colegas levantou uma nova possibilidade de decoração:
E se a gente pegasse as folhas que caíram das árvores para colar?
Mas é claro que todos toparam! Caçamos as folhinhas pelo parque, colamos nas paredes, mas percebemos que ainda faltava alguma coisa... Sim, o telhado! Procuramos então no armário de materiais descartáveis da nossa escola por algo que poderia virar a telha: um deles encontrou rolinhos de papel higiênico, que decoramos com canetinhas coloridas, recortamos ao meio e grudamos com cola de silicone artesanal.

Decorando rolinhos de papel higiênico com canetinhas coloridas e giz-de-cera
Criança: Prô, está faltando aquele negócio da porta!
Prô: A maçaneta?
Criança: É!
Prô: Poxa, mas o que podemos colar para virar a maçaneta?
Criança: Já sei!
Achou um pedacinho de isopor, que veio como proteção do ar condicionado, colou na portinha e pintou com tinta acrílica.
Criança: Eu queria a janelinha igual da Peppa Pig.
Prô: Como é esta janelinha?
Criança: Assim... Quadradinho, quadradinho, quadradinho, quadradinho...
Encapei tiras de papelão com fita adesiva prateada e dividi a janela, conforme sugerido, em quatro pequenos quadrados.
Criança: Mas falta o vidro, né, Prô!
Prô: Mas vidro é muito perigoso... E se quebrar?
Criança: A gente pode colocar outra coisa, né!
Encontramos um restinho de papel celofane vermelho na brinquedoteca e, mesmo sabendo que aquele era o momento para se divertirem com os amigos, alguns preferiram me ajudar a fixar no espaço que formava janela.

Nossos "bebês" dormindo na casinha: eles estavam com muito frio!
Nossa casinha estava, finalmente, pronta para brincar! Todos exploraram com muita empolgação (e cuidado) e logo encontramos outras finalidades: ela decorou o cenário de nossa apresentação teatral para a Mostra Cultural e ainda serve de abrigo para os bonecos e pelúcias que moram em nossa sala.

Vendo a possibilidade de reaproveitamento de materiais que são descartados cotidianamente, as crianças começaram a trazer de casa rolinhos de papel higiênico (por conta própria!) para transformarmos em outros brinquedos... Mas essa história vai ficar para um outro post! =)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

imagem-logo